• Autor Convidado

Gestão de Processo Produtivo na Indústria

Formular e implementar um processo produtivo demanda uma série de especificações e cuidados. Que produtos serão feitos? Quais materiais serão necessários? Qual o tamanho da equipe para operação e manutenção?


Ainda assim, sabemos que nem tudo sai como planejado quando a produção começa, de fato, a funcionar.


Dessa forma, é importante que seja feita a gestão contínua do processo produtivo a fim de identificar possíveis problemas e deficiências.


Felizmente, com os avanços da chamada Indústria 4.0, hoje existem sistemas que ajudam a fazer o acompanhamento e análise dos diferentes aspectos envolvidos na linha de produção.


Veja abaixo como otimizar seus processos e como as novas tecnologias podem colaborar para uma melhor performance da sua equipe.


Centralize sua base de dados


Se você já trabalhou com gestão de dados por meio de planilhas, conhece bem as dificuldades operacionais de compilar todos os dados num único documento.


Quando cada tabela possui seus próprios critérios de organização, a compilação se torna uma impossibilidade logística.


Imagine toda a extensão e complexidade do chão de fábrica, saber os resultados apenas no fechamento do mês pode atrasar a identificação de problemas e tomada de decisões importantes.


Logo, mensurar e definir rapidamente o que precisa ser realizado no processo produtivo é uma exigência para as indústrias. Com o intuito de garantir isso, é recomendável centralizar toda sua base de dados num único sistema.


Isso elimina boa parte do retrabalho para adequação dos dados e vai permitir maior visibilidade do seu registro.


Em outras palavras, vai facilitar o trabalho dos colaboradores em manter a base de dados bem alimentada e do gestor para analisar o que precisa ser feito e para quem os relatórios precisam ser encaminhados.


Se você busca alguma plataforma para lhe fornecer bases para isso, os ERPs são sistemas voltados para a integração dos seus dados.


Eles também possibilitam a integração com outras plataformas que vão ajudar a otimizar processos mais específicos, como gestão de estoque ou acompanhamento de clientes.


Delegue tarefas da gestão para cargos de gerência


Manter o controle sobre toda a indústria é melhor forma de garantir a qualidade do processo produtivo.


Contudo, se boa parte do tempo do gestor é reservada à resolução de problemas, é bem provável que seu negócio precise de uma descentralização da gestão.


O trabalho do gestor deve ser focado em garantir o crescimento da empresa. Para isso, ele não pode se ocupar tanto com a parte operacional, mas com o planejamento estratégico.


Consequentemente, outro dever da gestão é atribuir tarefas. Nomeando gerentes, diretores ou supervisores, sobra mais tempo para definir os rumos do negócio, assim como estabelecer inovações que superem a concorrência.


Mas como vou garantir a qualidade dos resultados desses encarregados? Se você possui um sistema integrado que forneça dados robustos, é possível acompanhar o desempenho de cada área e tomar decisões a partir disso.


Contudo, se você busca uma opção mais robusta para gestão, pode ser que o ERP não seja o bastante.


Atualmente existem sistemas mais dinâmicos que permitem o acompanhamento em tempo real dos dados, permitindo melhor visibilidade e previsibilidade dos resultados de cada setor.


Adquira meios para prever demanda


Os setores administrativos precisam ser capazes de fornecer dados relevantes para o chão de fábrica. Sem uma demanda robusta, a produção corre o risco de lotar o estoque com produtos não vendidos.


Contudo, a urgência de prever a demanda é uma tarefa mais fácil dita que feita. As flutuações do mercado nem sempre são muito evidentes e muita coisa pode passar despercebida.


Além disso, os setores financeiro e comercial muitas vezes precisam lidar com operações burocráticas que tomam muito tempo.


O resultado é uma frequente atenção para manter a máquina financeira funcionando e pouco tempo para pensar como ela pode funcionar melhor.


Há, hoje, automações para a indústria que buscam reduzir o volume de esforço operacional e permitir maior espaço para o planejamento estratégico.


Dessa forma, seus colaboradores podem analisar melhor essas variações do mercado e criar diagnósticos mais assertivos sobre a futura demanda.


Listamos abaixo algumas opções que podem te ajudar nesse processo.


Gestão de Relacionamento com o Cliente


O Customer Relationship Management (em português, Gestão de Relacionamento com o Cliente) é uma cultura que busca otimizar a experiência de compra de consumidores potenciais (leads) ou atuais para aumentar a chance de venda.


Para isso, o sistema próprio para CRM vai oferecer ferramentas de acompanhamento que façam sua equipe de vendedores atrair, cultivar e reter clientes.


O diferencial fica pelo fato que, além das funcionalidades, a plataforma de CRM vai fornecer o histórico de cada interação com o cliente.


Portanto, o que esse sistema proporciona é um panorama vasto e detalhado de toda a sua demanda, que é atualizada em tempo real.


A partir dos relatórios do CRM é possível mostrar ao chão de fábrica o que já está em fase final de negociação e qual é a projeção das próximas vendas.


Assim, seu processo produtivo sabe o que precisa ser feito, quanto precisa ser feito e para quando precisa ser feito com maior robustez, sem que haja defasagem ou excessos.


Além disso, esse sistema permite integração ao ERP. Isso permite que você mantenha sua base de dados centralizada e seus vendedores focados numa única plataforma.


Gestão de estoque automatizada


Assim como sua produção precisa de previsibilidade comercial, é necessário também previsibilidade de matéria-prima.


Os WMSs (Warehouse Management System ou Sistema de Gestão de Armazém) são ferramentas que ajudam seus colaboradores a acessar rapidamente os materiais no estoque e prever escassez antes que ela afete o processo produtivo.


Essas plataformas vão exigir, contudo, alguns requisitos. Para o funcionamento de um bom WMS é necessário que seu armazém esteja devidamente organizado e sua indústria possua algum sistema de identificação, como código de barras ou RFID.


Isso porque o sistema vai mostrar exatamente qual é a posição de um item no armazém, assim como dados sobre a quantidade disponível, dimensões e outras características.


Dessa forma, você também evita o trabalho de catalogar cada material que chega ao armazém.


Produtos e matérias-primas recorrentes passam pelo leitor do sistema e são movidos conforme a necessidade, sem precisar mexer em planilhas ou outros registros.


O WMS também pode ser integrado ao ERP, facilitando a gestão de recursos estocados.


Realize manutenção frequente do processo produtivo


Essa dica pode parecer evidente, mas é crucial que todas as formas de manutenção sejam aplicadas ao chão de fábrica.


Além disso, a segurança do trabalho precisa ser obedecida para estar em conformidade com a legislação e evitar riscos aos seus operadores.


Principalmente quando falamos de indústria pesada, prevenção nunca é demais. Máquinas que podem oferecer riscos ao seu pessoal, às suas instalações ou ao meio ambiente precisam de um acompanhamento à altura.


Com os avanços da Indústria 4.0 também ficou mais fácil monitorar o comportamento de máquinas mais complexas.


Sensores de vibração, temperatura e corrente elétrica podem fornecer dados preciosos para evitar paradas emergenciais.


A identificação de falhas potenciais e sua eventual correção, de forma programada, vai permitir que você pesquise melhor o preço e a qualidade das peças necessárias para reposição. Você também evita lucro cessante vindo de falhas operacionais.


Portanto, garantir a saúde do seu processo produtivo é o que vai lhe permitir maior previsibilidade da operação e tolerância zero a possíveis riscos de interrupção da linha de produção.


Capacite sua equipe


Se sua indústria tem compromisso com a excelência, é natural que sejam disponibilizadas sempre as melhores máquinas e equipamentos para o chão de fábrica.


Da mesma maneira, é necessário que sua equipe seja constituída por especialistas do ramo que sejam comprometidos com suas exigências.


Ainda assim, o conhecimento sobre novas tecnologias está sempre em evolução. A educação de um profissional precisa ser incentivada e continuada para que eles possam trazer soluções inovadoras e melhorias à empresa.


Nesse sentido, podem ser oferecidos cursos ou treinamentos dedicados aos seus colaboradores, de forma a reforçar o que já foi definido e a passar melhorias para a operação.


Estabeleça metas


Seus colaboradores não têm a mesma visibilidade do negócio que um gestor. Por isso, é importante definir metas que reflitam o desempenho a ser alcançado no processo produtivo.


Outra vantagem do estabelecimento de metas é a maior facilidade de unir uma equipe quando há um objetivo claro para todos.


Se ninguém sabe o que precisa ser feito, seus profissionais podem ficar perdidos ou desempenhar de forma separada do grupo.


Esse desencontro afeta a produtividade e, a longo prazo, pode gerar estagnação da indústria, uma vez que é feito “apenas o necessário” para manter tudo funcionando.


Entretanto, o estabelecimento de metas precisa ter base em dados e projeções disponíveis. Objetivos muito rasos geram ociosidade e objetivos muito ambiciosos podem desmotivar a equipe.


Portanto, é essencial que haja visibilidade sobre os resultados dos diversos setores relacionados à produção. A integração de sistemas direcionados para gestão é, então, crucial.


Um ERP pode lhe fornecer dados sobre cada setor e garantir a passagem desses dados para os encarregados de interesse.


Sistemas de monitoramento de produção vão lhe dizer se há algum problema que impeça o desempenho do processo produtivo e plataformas de CRM vão lhe fornecer dados em tempo real sobre a sua demanda.


A Indústria 4.0 e o Processo Produtivo


Como se pode ver nos itens mostrados acima, a gestão do processo produtivo é beneficiada, em grande parte, de sistemas voltados para gestão industrial.


A quantidade de dados produzidos durante o desempenho dos diferentes setores pode ser direcionada para encontrar defasagens e soluções.


Se considerarmos o contexto atual de estagnação do mercado brasileiro, encontrar maneiras de impulsionar o crescimento sem custos excessivos e arriscados é um fator urgente para se manter à frente da concorrência e contribuir para o crescimento do setor.


Caso esteja buscando uma alternativa para impulsionar os resultados de seu setor comercial sem aumentar o quadro de vendedores, o Ploomes é um sistema de CRM que busca otimizar o desempenho dos seus profissionais e multiplicar sua carteira de clientes.


Caso queira saber mais, entre em contato com um de nossos colaboradores clicando aqui.


Autor: Ploomes CRM

Descrição: CRM voltado para indústrias e distribuidoras B2B.


Inscreva-se em nossa newsletter

Marca-auvo.png

Conheça o Auvo
auvo.com.br

instagram-auvo.png
youtube-auvo.png
linkedin-auvo.png
facebook-auvo.png