• Gabriel Rodrigues

Boleto bancário: como funciona [Guia Completo]

Atualizado: Set 2

cê que já é empreendedor ou quer abrir um negócio, ainda tem dúvidas sobre o boleto bancário, e quer saber tudo sobre esse meio de pagamento?


Então você chegou ao lugar certo!


Até o final deste artigo você saberá tudo sobre:

Quer facilitar a sua vida de empreendedor? Então assine nossa Newsletter para ficar por dentro dos assuntos sobre gestão e prestação de serviços!


Boa leitura!


O que é boleto bancário?


O boleto bancário é um documento gerado para realização de pagamentos, assim como cobrança e controle de vendas.


Os empresários podem emitir boletos para os seus clientes, assim como receber boletos de seus fornecedores para efetuar pagamentos.


Esses boletos são produtos bancários onde um banco oferece esse serviço para a empresa. Imagine que em um restaurante presta o serviço de coffee breaks para atender alguma empresa que ele tenha um vínculo. Você acha que essa empresa pagará os serviços por cartão de crédito ou à vista? Bom, até poderia, mas não seria a forma mais segura. O boleto bancário é a transação mais segura para esse tipo de situação.


A partir disso, o restaurante gera um boleto através da sua conta corrente no banco, e entrega para a empresa contratante dos serviços dela.


Quais são os tipos de boleto bancário?


Existem diversos tipos de boletos. Porém vamos falar sobre os tipos mais comuns utilizados no Brasil. São eles:


Boletos registrados


O boleto bancário registrado é protestado automaticamente se a outra empresa

não pagar o boleto em determinado tempo, ou seja, um boleto registrado com protesto automático.


Isso tem um custo para a empresa, pois, o estabelecimento que emite o boleto bancário paga uma tarifa para o banco para poder usar esse serviço.


Boleto recorrente


O boleto recorrente permite uma cobrança frequente e também, é gerado automaticamente. Dessa forma, o cliente recebe o boleto de acordo com a periodicidade estipulada pelo vendedor, que pode ser mensal, bimestral, trimestral, entre outros.


Além disso, a cobrança chegará no e-mail do consumidor 10 dias antes da data de vencimento. Mesmo assim, o cliente poderá pagar até mesmo após a data de vencimento. Já aquele que emitiu o boleto também pode configurar juros e multas pelos boletos recorrentes.


Carnê


Os carnês são uma série de boletos gerados para cobrar parcelas por compras parceladas ou serviços periódicos.


Além disso, o carnê é bastante utilizado para pagamento de compras com valores mais altos. Assim, os desbancarizados (aqueles que não possuem conta ou não movimentam a conta bancária há mais de seis meses) conseguem comprar por meio do crediário.


A emissão de carnês é bem simples. Basta informar os dados do cliente e determinar a configuração da cobrança.


Por isso, muitas empresas de serviços mensais como academias, escolas e cursos utilizam essa forma de cobrança. Assim, é possível que a empresa estabeleça uma renda mensal fixa.


Boleto bancário parcelado


Sim, é possível comprar no boleto parcelado. Basta dividir o valor no cartão de crédito. Alguns bancos permitem o procedimento, no entanto, eles cobram taxas de juros.


Existem pelo menos três maneiras de parcelar um boleto bancário pelo banco emissor do cartão de crédito:


1- Pelo telefone


2- Pelo sistema de Internet Banking


3- Pelo próprio aplicativo do banco.


No entanto, a possibilidade varia de banco para banco. Por isso, consulte seu banco primeiro para saber se essa transação está disponível.


E lembre-se: o banco irá cobrar taxas adicionais como em qualquer operação de parcelamento. Portanto, fique atento em relação ao valor, pois, dependendo do caso, pode ser que parcelar não seja muito vantajoso.


O que diz a lei do boleto bancário?


A lei do boleto bancário entrou em vigor no ano de 2018. A lei proíbe a existência do boleto simples, também conhecido como boleto não registrado. Ou seja, não passam pela ciência dos bancos.


Isso ocorre porque os boletos sem registros geram problemas graves, não somente às empresas, mas também aos bancos e clientes. Afinal, antes da lei era grande o número de fraudes em boletos.


Antigamente, alguns boletos eram emitidos com código de barras e valores adulterados. Por causa disso, havia a ausência do reconhecimento desses boletos por parte dos bancos.


Além disso, havia o transtorno de um boleto vencido não ser pago em qualquer banco, obrigando os clientes a enfrentarem filas na boca do caixa, ou até mesmo, solicitar a segunda via.


Por isso, a Febraban regularizou o setor e instaurou o fim dos boletos sem registro.


Como emitir um boleto bancário?


A emissão de boletos pode ser feita tanto por pessoa física (por meio de um CPF) como por pessoa jurídica (por meio de um CNPJ).


Com o avanço da tecnologia, surgiram várias ferramentas para emissão de boleto bancário. Por isso, vamos falar das principais plataformas utilizadas no Brasil:


Internet Banking


Cada empresa pode optar por fazer a emissão diretamente no Internet Bank da instituição financeira na qual firmou um contrato para emissão dos títulos.


Portanto, o passo a passo para a emissão do boleto varia de acordo com o banco. Porém, os dados necessários serão sempre os mesmos.


Ou seja, dados do cedente ou sacador/avalista (empresa ou pessoa que fará a cobrança), sacado (comprador), prazo de pagamento, valor do título e informações referentes a juros e multas.


Neste caso, você ou sua empresa precisa de uma conta corrente, mas não se esqueça de solicitar a inclusão desse serviço, pois isso não é feito automaticamente.


Depois, ao finalizar a emissão do boleto, basta optar pela impressão do boleto, pelo envio por e-mail, ou por meio de um documento em formato de pdf ou link.


Este tipo de plataforma permite apenas o preenchimento manual de cada boleto. Portanto, se o seu negócio possui um volume de demandas muito alto, talvez essa não seja a melhor opção.


Porém, se a emissão de boleto for algo eventual, pode ser que funcione bem de acordo com as suas necessidades.


Instituição de pagamento


Diferente do Internet Bank, a emissão de boletos por meio de instituições de pagamento atendem as empresas que precisam ganhar tempo e otimizar suas operações de cobrança.


Por isso, vale a pena investir em uma plataforma para emissão de boletos online. Normalmente, os boletos emitidos por esse meio são aceitos em todos os bancos e agências postais.


Além dessas vantagens, as instituições de pagamento proporcionam várias possibilidades, como gestão de clientes, boletos, carnês, market place e checkout transparente.


Assim como a possibilidade de recebimentos recorrentes, assinaturas ou mensalidades, menos burocracia para contatos com os bancos, baixa complexidade para integração com e-commerce, mais segurança no processo de vendas, entre outros.


Agora que você já sabe tudo sobre essa forma de pagamento, entenda mais sobre o processo para gerenciar sua empresa de forma simples e facilitada!